Campo Novo do Parecis/MT., realiza as primeiras audiências públicas do PPA 2014-2017.

O Municipio de Campo Novo do Parecis retomou na semana de 17/6 a 21/6 as audiências publicas com o objetivo de colher sugestões passiveis de ser inseridas no Plano Plurianual (PPA) para o período de 2014-2017.
Concomitante com as audiências publicas, foi realizada a 1ª. Oficina de Capacitação em Planejamento Público e Elaboração do PPA 2014-2017, conduzida pela CONTAP com a finalidade de harmonizar o conhecimento dos técnicos municipais, a fim de assegurar a construção do plano plurianual de acordo com o novo modelo proposto pelo Governo Federal através do Ministério do Planejamento.
Importante destacar que as audiências públicas, além de se garantir a participação popular, propiciou também, um forte momento de avaliação do PPA atual, não apenas nos Bairros Boa Esperança-Jardim Primavera e Olenka, como também, nas comunidades rurais de P. A. Guapirama, do Distrito de Marechal Rondon e Aldeia 4 Cachoeiras, em que se encontravam presentes a Cacique Mirian e os caciques Tarcilo e Miro, os quais representavam os povos indígenas do Município de Campo Novo do Parecis.
Foi bastante salutar a presença dos Senhores Secretários Municipais nas audiências, o que permitiu maior integração com a equipe municipal de planejamento e com a população.
Vale destacar ainda, o interesse dos técnicos do Município tanto nas audiências como na Oficina de Planejamento, principalmente, na discussão dos conceitos que norteiam a nova metodologia, adotada em parte por alguns Estados – inclusive pelo Estado de Mato Grosso no PPA 2012-2015.
De acordo com o instrutor o objetivo é o de juntar forças e aproveitar oportunidades na resolução dos problemas comuns as 3 esferas de governo: federal, estadual e municipal, visto que “A fragmentação das políticas públicas a partir de ações isoladas reduz a efetividade da ação governamental”. A idéia central é a sinergia entre os PPAs.
Neste sentido, o técnico Jorge Flores afirmou “ser preciso que haja uma simbiose a fim de tornar-se real a sinergia entre os PPAs.”
Mais do que adotar o método utilizado pelo Governo Federal, a oficina serviu para incentivar as Secretarias Municipais a incorporar alguns princípios importantes na condução do planejamento, monitoramento e avaliação de seus projetos. Assim caiu por terra alguns mitos, tais como “Planejar é uma coisa... fazer é outra”. Ficou bastante claro que o planejamento deve ir mais além do que a simples tarefa de se elaborar o orçamento, até porque “planejar não significa, necessariamente gastar”. O planejamento deve, em sintonia com o PPA Mais Brasil e com o MT + 20, assegurar a junção de recursos na solução dos problemas que afeta tanto os Municípios, como o Estado de Mato Grosso e a própria União.
As audiências terão continuidade a partir de 24/6 e serão encerradas até dia 27/06, após o que o Município deverá formular os programas e respectivas ações integrantes do PPA 2014-2017.

notícia criada em 24/06/2013 as 17:54 por Otaviano Teixeira Gomes Junior, visualizada 356 vez(es).